Geneticamente responsáveis ​​pela obesidade



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Pesquisadores identificam um gene que engorda

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu a causa genética da obesidade. O gene IRX3 desempenha um papel importante no desenvolvimento da obesidade, relatam os cientistas de Marcelo Nóbrega, do Instituto de Genética Humana da Universidade de Chicago, na revista "Nature". Em experimentos com camundongos, os pesquisadores descobriram que os roedores que não tinham o gene IRX3 pesavam 25 a 30% menos que seus equivalentes ao gene ativo IRX3.

Apesar da dieta rica em gordura, os animais não ganharam peso e também eram "resistentes a doenças metabólicas como diabetes e tinham mais células que queimam energia, conhecidas como tecido adiposo marrom", escrevem os cientistas. Uma conexão correspondente entre o risco de obesidade e o gene IRX3 também pode ser esperada em humanos.

Já em 2007, vários estudos genômicos identificaram mutações em um gene chamado FTO, que parecia estar fortemente relacionado a um risco aumentado de obesidade e diabetes tipo 2 em humanos. Nos estudos subseqüentes, a ligação entre o gene e a massa corporal pode ser confirmada, e Marcelo Nóbrega e colegas pensaram que essa era a causa genética da obesidade. No entanto, as dúvidas permaneceram, pois houve algumas discrepâncias em investigações adicionais. Por exemplo, as mutações ocorreram em seções do gene FTO que continham alguns elementos específicos para a regulação do tecido pulmonar - "um dos poucos tecidos nos quais a FTO não é expressa", relatam os cientistas. Mas essa não foi a única bandeira vermelha. Estudos subsequentes não teriam mostrado ligação entre as mutações associadas à obesidade e a expressão do FTO, explicou Marcelo Nóbrega.

O gene descoberto controla o metabolismo energético e o comportamento alimentar e, portanto, Nóbrega e colegas expandiram seu campo de pesquisa e examinaram os possíveis efeitos das mutações da FTO nos genes adjacentes. Em estudos sobre peixe-zebra, camundongos e células humanas, eles descobriram alterações no IRX3, um gene localizado no genoma localizado a mais de meio milhão de pares de bases do FTO. "O IRX3 codifica um fator de transcrição que determina a expressão de outros genes e é fortemente representado no cérebro, onde desempenha um papel importante na regulação do metabolismo energético e no comportamento alimentar", relatam os pesquisadores na revista "Nature".

IRX3 afetado por mutações no gene da FTO Inês Barroso, geneticista do Instituto Wellcome Trust Sanger em Hinxton (Grã-Bretanha), enfatizou no artigo atual que o trabalho de Nóbrega e colegas aborda algumas das questões em torno do elo biológico descoberto entre a FTO e o risco de obesidade responda. O problema dos estudos de associação ampla do genoma (GWAS) é sempre que possíveis associações são descobertas, mas esses são apenas marcadores no genoma que não dizem nada sobre quais genes são realmente afetados. Os resultados atuais indicam fortemente que a massa corporal é determinada pelo IRX3 e não pelo FTO, continua Barroso.

Interações inesperadas entre genes amplamente espaçados O próprio Nóbrega explicou que esse exemplo de interações inesperadas entre genes distantes deve ser levado em consideração em estudos futuros de associação genética. Pode haver muitos outros casos em que os pesquisadores estudam o gene errado e virtualmente caçam fantasmas. Os cientistas esperam que a ligação descoberta entre o gene IRX3 e o risco de obesidade permita o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas contra a obesidade e a obesidade. fp)

Imagem: Gerd Altmann / pixelio.de

Informações sobre o autor e a fonte



Vídeo: Vítimas da obesidade: crianças estão com doenças típicas de adultos


Comentários:

  1. Arlie

    I think this is a wonderful idea

  2. Fenrishakar

    Eu parabenizo, que palavras necessárias ..., pensamento notável

  3. Bralmaran

    Você respondeu rapidamente ...

  4. Nikotilar

    Sim, na minha opinião, eles já escrevem sobre isso em todas as cercas

  5. Kaydin

    Parece -me nishtyak!



Escreve uma mensagem


Artigo Anterior

Resfriados frequentes aumentam o risco de diabetes

Próximo Artigo

EHEC: Não coma brotos caseiros